Blog x Twitter: qual venceu a guerra pela preferência dos usuários?

Esse artigo é um Guest Post escrito por Carla Martins. Ela é jornalista de formação e Arquiteta de Informação por vocação. Trabalha com internet e já passou por agências como Player Comunicação Digital e Ogilvy Interactive Brasil.  Atualmente, está prestes a iniciar um novo desafio, como Arquiteta de Informação da TV Record. É apaixonada por Comunicação, Internet, Cinema e Literatura. Mantém dois sites: seu Portfólio Online e o blog Leitura (mais que) Obrigatória.

See Anyone You Know?
Creative Commons License photo credit: garryknight

Quando a onda do Twitter chegou no Brasil, ouviu-se muitas suposições: que havia chegado o “fim do Blogs” ou que começaria a “troca de uma ferramenta por outra” e até a afirmação de que o Twitter seria a “evolução” do Blog. Depois de um bom tempo no ar, podemos afirmar que a febre do Twitter chegou, ficou por um tempo e já está passando, assim como aconteceu com os Blogs e com todas as demais redes sociais existentes.

O Twitter chegou, mas os Blogs continuam por aí. A questão é que, quando uma nova ferramenta social aparece, os usuários correm para conhecê-la, formando um boom de acessos e de novas contas. Isso é completamente normal e previsível, tendo acontecido o mesmo fenômeno com o Second Life, Orkut, Delicious, Facebook, Flickr, WordPress e muitos outros sites que promovem o encontro de pessoas e a troca de experiências. Afinal, curiosidade e relacionamento com o próximo são duas características enraizadas nos seres humanos.

Depois de alguns acessos, interações e experiências vividas nesses ambientes, os usuários que se identificaram realmente com a proposta do site continuam participativos e fiéis, acessando o endereço diariamente e, muitas vezes, várias vezes ao dia. Porém, para aqueles que não sentiram uma utilidade real e efetiva, o login acaba ficando inativo e o usuário deixa de acessar a página.

Assim, cada rede social permanece atraindo e mantendo o círculo de pessoas que se identificam com seu formato e proposta de publicação de conteúdo, lembrando sempre que a participação de um usuário no Twitter, por exemplo, não impede que o mesmo tenha um Blog e um perfil no Orkut. Ou seja, uma ferramenta não elimina a outra, não são excludentes, mas podem sim ser complementares. O que falta é tempo de participar ativamente de tantas comunidades em um dia com apenas 24 horas.

E era exatamente para dividir com os amigos (e os desconhecidos curiosos) o que fazemos durante essas 24 horas do nosso dia que o Twitter foi lançado. Isso mesmo. Sua proposta inicial era publicar o que estávamos fazendo, para gerar pequenas conversas em cima disso. Por isso o limite de caracteres. A intenção era a publicação de frases curtas, rápidas, ágeis. Idéia simples, sucesso mundial.

Certamente, se a proposta do Twitter fosse somente essa, o site não teria muito futuro. O genial foi o uso que os próprios participantes da ferramenta fizeram do sistema, transformando seus perfis em fontes de informações e em espaços importantíssimos para empresas, políticos e formadores de opinião chegarem mais perto de seu público. Hoje, uma ferramenta com uma proposta completamente diferente é utilizada no mesmo sistema criado para outro fim. E esse é só um exemplo do poder do usuário com a web 2.0.

Até me arrisco a dizer que, hoje, a minoria dos perfis do Twitter escrevem apenas sobre o que estão fazendo. Prova disso é a lista dos 10 perfis mais seguidos do site. Divulgada em março deste ano, a lista traz a CNN em primeiro lugar, com 450.063 seguidores. Confira os outros nove mais seguidos:

Barack Obama – 409.322
Twitter – 368.408
Britney Spears – 345.762
NY Times – 291.020
Stephen Fry – 289.667
Al Gore – 281.888
Ashton Kutcher – 279.871
The Real Shaq – 270.430
Lance Armstrong – 270.134

Fonte: Os 10 principais usuarios do Twitter no mundo

O Blog, por sua vez, não passa a idéia de uma ferramenta ágil, para publicação de mensagens rápidas e links interessantes. Lá, escreve-se principalmente sobre temas específicos, que interessam a grupos segmentados da sociedade, como literatura, internet,  música, cinema, ou faz-se do publicador um diário virtual. Empresas tambem utilizam muito a ferramenta para divulgar novidades e promoções. Ao contrário do que foi cogitado com a chegada do Twitter, os blogs não perderam seu espaço e, em algunsa casos, ganharam até uma extensão sua no Twitter.

Em 1999, o número de blogs era estimado em menos de cinquenta. Menos de três anos depois, os números saltaram para mais de 2,5 milhões. Atualmente, de acordo com o estudo State of Blogosphere, existem 140 milhões de blogs e cerca de 120 mil são criados diariamente (1,4 por segundo).

Essa “concorrência” entre ferramentas é muito positiva e os usuáros só têm a ganhar com isso. Afinal, concorrência traz melhorias! Um exemplo clássico é a opção de seguir um blog, que surgiu, certamente, depois da tendência de seguidores do Twitter. Hoje, os blogs trazem os thumbs (pequenas fotos) dos seus seguidores, exatamente como acontece no miniblog, fazendo com que o ponto forte do Twitter também exista no bom e velho diário virtual.

Claro que há quem tenha se identificado mais com o microblog e, por isso, acabou por abandonar seu antigo blog, mais adequado para quem prefere escrever textos maiores e mais aprofundados, como este post, por exemplo. Mas há quem tenha optado pelas duas ferramentas ou não tenha se identificado com o Twitter, preferindo apenas escrever em seu diário virtual.

Em suma, há espaço para todas as ferramentas que promovam a interação, a troca e a comunicação. Assim como o rádio não acabou com a chegada da televisão e assim como a televisão não sumiu com o advento da internet, uma ferramenta colaborativa não excluirá outra, se as duas trouxerem propostas inovadoras, únicas, inclusivas e interativas.

Quer aprender como ganhar dinheiro na internet com conteúdo gratuito?

Gustavo Freitas

Problogger, empreendedor digital e criador do Método Start. Você conhece todos os meus projetos no Gustavo Freitas.Net.

Website: http://gfsolucoes.net

    0 Comentários

    1. ricardo ideia

      Acho que na verdade o Twitter acabou sendo a grande ferramenta de divulgação dos blogs, acho que ambas as ferramentas se completam.
      1- No twitter, você tem o número de caracteres limitado, o que transforma a ferramente em uma espécie de chamada comercial, geralmente com um endereço que te direciona à um blog onde a idéia está realmente desenvolvida, aliás, foi exatamente assim que eu cheguei aqui!
      O que é verdade e sempre será é que Tweeteiros que só postam o que estão fazendo, tipo “vou comer um ovo frito”, “Fui no mercado X comprar salame e peguei uma fila monstro”, esse tipo de coisa que não interessa a nínguém, assim como blogs de familía ou de bebês, esses sim, são serviços que já nascem pré-destinados a morrer.
      A única coisa que eu poço dizer que o Twitter tem de muito bom, é o lance de vc poder fazer uma entrevista AO VIVO MESMO, como fez o senador Mc Cain durante a campanha, mas o fato é que essa foi a única vez que isso realmente deu certo, muito por conta do número de caracteres.
      Enfim, acho que hoje um blog (e eu escrevo em dois!) fica muito mais visível via Twitter e Facebook, do que alguns agregadores de blogs.
      O importante mesmo é fazer a informação rodar, e nisso, pessoas, digo, blogueiros, como eu, você e os que aqui se manisfestaram, estamos fazendo um excelente trabalho em TODAS essas ferramentas de socail média!

      Abração Gustavo!
      .-= ricardo ideia publicou o artigo Lost – The Final Season – Episódio 12 "Everybody Loves Hugo" =-.

      • Ricardo,
        concordo com você, lhe agradeço por acrescentar sua opinião de forma tão clara no artigo,
        um abraço.

    2. Resolvi adotar o twitter e tô gostando… principalmente em relação a maneira de se obter e enviar informações interessantes, fazer novas amizades, divulgar mais rapidamente posts publicados, mas o melhor de tudo é poder divulgar sempre uma boa notícia a cada dia (Já não basta as más que recebemos aos montes todos os dias?). Quem quiser conhecê-las: @ogestor

      Luis Marcos Leite Escreveu um post sobre… Outsourcing: uma ferramenta estratégica

    3. Também não acho que o Twitter vai decretar a morte dos blogs. Por melhor que seja o poder de síntese de escritor, não dá para ele escrever tudo o que pensa em 140 caracteres.

      E outra coisa. Twitter é um serviço, mantido por pessoas. Se essas pessoas decidirem encerrar o serviço, já era. Enquanto que o blog permanece.

      Lucho Escreveu um post sobre… Frases de Mark Twain.

    4. Chris Gomes

      Concordo com o que foi dito sobre o Twitter, porém o que está acontecendo agora é a alteração do comportamento do usuário, que antes e ainda muitos preferem, utilizam os feeds, google reader e tal, agora os usuários seguem suas fontes preferidas no twitter, e acaba que o twitter passa a ser um intermediário/concentrador de informações.
      Antes, eu acordava, tomava café, acesava o analytics para ver como andava o meu site, visitava alguns blogs de notícias, via uma charge tudo bem… Agora eu vou no Twitter e na primeira página eu ja sei onde teve alterações e vou ler diretamente a informação que quero.

      Chris Gomes Escreveu um post sobre… Episódio IV

    5. @Raul Torres – É a moda, a febre, todos querem “pegar” a doença…rs.

      @Karin – São essas experiências que cativam os usuários de determinada ferramenta (redes sociais), por isso os blogs cativam mais, pois sempre se pode ter novas experiências.

      @Almanakut Brasil – obrigado pelo comentário.

      @Luis Marcos Leite – E o espaço ainda está em crescimento, no Brasil, na China, apenas uma pequena parte da população tem acesso constante a internet, pense quando todos tiverem internet em casa como hoje temos eletricidade?

      @Laurentino Mello – A Carla é um talento mesmo, tive muita sorte em “esbarrar” com ela pela blogosfera. Eu acredito que o Twitter vai continuar evoluindo, assim como os blogs, em duas frentes, uma como ferramenta de divulgação de notícias, principalmente por parte dos blogueiros. Outra por parte dos leitores, que podem substituir os leitores de feeds tradicionais pelo Twitter, que é mais dinâmico e pode ainda ser utilizado para outros fins além de receber feeds.

      Gustavo Freitas Escreveu um post sobre… Ideias Soltas: Uma nova atração no GF Soluções

    6. Ao Gustavo, Parabéns por apresentar esse talento.

      A Carla, Parabéns pelo excelente artigo, abordando um tema que interessa a todos usuários da Web.

      Pois bem, O Twiiter vem num nível de crescimento constante, no Brasil existe muito mais usuários que o desconhecem do que mesmo os que sabem de sua existência, em muitos outros países do mundo a situação é a mesma, portanto a tendência é que “essa febre” aumente cada vez mais sem tempo determinado, pois, seus idealizadores são extremamente dinâmicos e muita experiência têm para impedir alguma queda, como aconteceu com Grandes Redes que relaxaram.

      É bem verdade que as novidades da Web são experimentadas por muitos e nem todos se identificam com o espaço, mas, todos os dicas nascem e morrem pessoas, da mesma forma que usuários abandoam uma Rede, outros ingressam. Esse tipo de comportamento apresenta a vantagem de permanecerem somente os que realmente estão interessados em participar eficientemente e promover o crescimento da ferramenta. WordPress, FaceBook e muitos outros são utilizados cada vez mais, devido as inovações sempre surgidas.

      As Redes Sociais são complementares umas as outras e todas sempre serão de grande importância para blogueiros e profissionais que desejam apresentar seus valores, pois, sempre haverão contatos diferentes em cada uma delas, justamente por alguns usuários só fazerem uso das redes que se identificam.

      Parabéns mais uma vez pelo artigo.

      Um grande abraço!

      Laurentino Mello Escreveu um post sobre… Gerencie sua conta do Twitter com o Witty.

    7. Carla,
      Parabéns pelo artigo. Realmente há espaço para todas as ferramentas e uma não anula a outra. Penso que cada um usa aquilo que julga ser importante. Eu por exemplo, não gosto do orkut e quanto ao twitter ainda não parei para analisar com calma se vou adotar ou não. Porém, blog gostei tanto que tenho até dois…rs

      Luis Marcos Leite Escreveu um post sobre… Zoho Projects – Gerenciamento de Projetos Online

    8. A proposta do Almanakut Brasil é fazer com que a notícia, a divulgação, a campanha, ou qualquer outra veiculação se espalhe mais.

      Nos perfis Orkut, às vezes postamos uma notícia, que só chega a ser percebida no blog, ou vice-versa.

      O DiHitt e o Twitter ajuda a divulgar mais, tanto os blogs quanto sites de grandes veículos de imprensa, quando a notícia é boa.

      Aliás, esses grandes sites devem nos agradecer por essa colaboração voluntária, porque estamos fazendo com que os leitores acessem suas páginas, e com isso eles podem mostrar números aos seus patrocinadores.

      Almanakut Brasil Escreveu um post sobre… Uma torcida sem limite, por uma causa sem tamanho

    9. Desde o início imaginava isso… era questão de tempo. Acho interessante o seu ponto de vista sobre o assunto mostrando que elas (as redes sociais) chegam, se mostram e ficam para aqueles que se identificam. A internet, a tecnologia envolvida existe para isso, para proporcionar diferentes experiências para um público muito distinto. Alguns conseguem ver utilidade, outros não. Eu mesma não acredito muito no Twitter, o único ponto favorável foi a criação de um canal para divulgação de vagas rs rs

      beijo

    10. A variedade de ferramentas e supostas redes socias nessa fase de web 2.0 é imensa. Tem para todos os gostos:
      1) expor sua vida em texto e imagens;
      2) listar seus gostos musicais;
      3) networks variados;
      4) mostrar seus links favoritos;
      5) selecionar as melhores imagens que vc viu na internet;
      e por aí vai…

      Um dia desses li algo dizendo que 60% dos perfis criados nesse boom de web2.0, sao abandonados e esquecidos depois de 30 dias.

      A oferta de “produtos” é muito grande, mas o publico em geral nao consegue se focar apenas no que os interessa. Querem participar e dizer que participam.

    11. Concordo com o texto,há ferramentas e redes sociais para todos gostos. Eu, particularmente já passei por várias opções: Orkut, Yahoo Respostas, Twitter…Mas o blog continua “firme”, já tem 02 anos. O blog, ao contrário dos outros, é desafiante: aí que está o fascínio.

    Deixe uma resposta