Fala Blogueiro: Entrevista com Cíntia Reinaux do Vida de Trainee

Estamos de volta com mais uma entrevista no Fala Blogueiro. Para os que ainda não sabem, o Fala Blogueiro  é uma seção onde entrevisto blogueiros para que possamos conhecer a pessoa por trás do blog e saber as dificuldades e obstáculos que ele passou para chegar onde está hoje.

No Fala Blogueiro de hoje a entrevista é com a Cíntia Reinaux do Vida de Trainee. Ela tem 28 anos, é solteira e mora em Recife (PE). É formada em Administração de Empresas e atua na área de Recursos Humanos.

“Não quero faca nem queijo. Quero a fome” (Adélia Prado)

Segue a descrição de seu perfil no Vida de Trainee (VT).

Cíntia Reinaux tem 28 anos e um orgulho danado de ser pernambucana. A administradora apaixonada por RH criou o Vida de Trainee em fevereiro de 2010. Desde então, dedica parte de seu tempo para ajudar outros jovens como ela a refletir sobre suas carreiras.

Fala Blogueiro com Cíntia Reinaux

cintia-reinaux-vida-de-trainee

Como você começou a blogar?

Quando tinha uns 16 anos, vi uma entrevista da Cora Rónai na televisão explicando o que era um “weblog” e fiquei encantada. A partir daí tive alguns blogs pessoais que nunca chegaram a ter mais do que 3 ou 4 posts. Faltava inspiração.

Isso mudou em 2008, com o Aventuras no Canadá, blog sobre o período em que morei naquele país. Foi aí que eu descobri que nasci para ser blogueira (risos). Sempre havia uma boa história pra contar. De lá pra cá não faltaram ideias para novos projetos.

Como surgiu o Vida de Trainee?

Em 2009, voltei da viagem para o Canadá com o objetivo de me tornar trainee de uma grande empresa. Ao final de 20 processos seletivos, não consegui a vaga que tanto sonhava, mas uma empresa em que fui finalista me convidou para trabalhar em São Paulo.

Na época eu já havia planejado criar o VT para contar sobre como era ser uma trainee. Quando a aprovação não veio, decidi começar o blog mesmo assim, pois queria muito compartilhar tudo o que aprendi e vivenciei nessa fase em que buscava uma oportunidade no mercado de trabalho.

Hoje já estou de volta a Recife, em uma nova empresa. O que não mudou foi o VT, que continua firme e forte (espero que por muitos anos).

Recentemente entrevistei aqui o André Farias do Vida de Suporte. Vida de Suporte… Vida de Trainee… Nomes parecidos, será que teria alguma influência do VS no nome do VT?

Foi por acaso. Só conheci o VS alguns meses depois de ter começado o VT. Mas sou louca por tiras. Os cartuns são uma grande fonte de inspiração para mim.

No ano passado, descobri o trabalho do Allan Sieber por meio de uma série de TV que leva o nome de suas tirinhas: Vida de Estagiário. Elas foram publicadas na Folha de SP de 2000 a 2009 e, assim como o VS, seguem a linha de mostrar com humor os ossos do ofício da profissão.

Portanto, esse conceito “vida de…” não é novo, mas muita coisa bacana tem surgido na web a partir dele.

Você pensa em, algum dia, se dedicar a tempo integral a seu blog ou uma carreira online?

Não sei se um dia poderei me dedicar exclusivamente ao blog, mas foi com o VT que descobri a minha vocação: compartilhar.

Assim, quero continuar a escrever artigos e a produzir vídeos e podcasts. Também espero um dia me tornar colunista de grandes portais.

Além disso, aprendi tanto sobre criação e otimização de blogs, SEO e mídias sociais, que tenho interesse em atuar nessa área no futuro.

Você se encontra longe do eixo Rio-São Paulo, onde acontecem a maioria dos processos seletivos para Trainee. Você pensa que essa é uma dificuldade para realizar seu trabalho ou, como estamos online, essa distância não influencia em nada?

O fato de estar inserida no mundo online facilita bastante, mas a distância física me atrapalha algumas vezes. Já recebi convites para dar palestras e participar de reuniões e eventos como imprensa, mas que não foram adiante pelo alto custo de deslocamento envolvido.

Do ponto de vista comercial, também não posso visitar empresas e agências fisicamente, contato que por vezes é essencial para fechar anúncios e fortalecer o networking.

Já pensei em voltar a trabalhar no eixo Rio-São Paulo para estar mais próxima do mercado, mas esse é um plano de médio a longo prazo.

Conte-nos como acontece seu processo de criação de artigos?

Para me manter atualizada sobre as novas vagas de trainee e elaborar pautas para os artigos, utilizo diversas fontes:

  • Comentários e dúvidas de leitores;
  • Assessorias de imprensa e consultorias;
  • Grupos de discussão no Facebook e outras redes sociais;
  • Alertas de notícias e leitura diária de feeds de dezenas de blogs;
  • Caderno de anotações que me acompanha desde quando o VT ainda estava no papel.

Como sou muito visual, gosto de buscar imagens para os posts logo após definir o tema, para “ativar” a minha criatividade. Quando me dou conta, já estou concluindo o rascunho, que passa por uma série de revisões e ajustes na estrutura para melhorar o SEO. Em algumas matérias especiais, também entrevisto especialistas por telefone.

O nicho de vagas de emprego é muito concorrido. Dentro dele você está em um nicho também muito explorado. Qual o seu diferencial pra conseguir os resultados que tem obtido?

Acredito que o maior diferencial do VT é que o blog é feito com muito carinho. O cuidado, tempo e atenção que eu dedico ao conteúdo e aos leitores fazem toda a diferença. Faço questão de responder todas as mensagens e comentários.

Por ter tido a experiência de ser candidata e recrutadora, também tenho uma visão diferenciada dos processos seletivos. Sempre procuro mostrar esses dois lados nos textos, que são originais e de bastante qualidade. Não tenho medo de escrever artigos longos, por exemplo, pois sei que o meu público deseja o máximo de informações possível.

Como sou muito curiosa, também fui pesquisando e descobrindo sites como o GF Soluções (pois é!) e o Quero Criar um Blog, entre outros. Foi assim que, apesar de não ser da área, consegui melhorar diversas questões técnicas do blog, tais como o layout e a segurança. Isso foi muito importante para deixar o VT cada vez mais profissional.

Quais as formas de divulgação que utiliza no VT? Quais dão mais resultados a curto prazo? Quais já utilizou e hoje vê que foi perda de tempo?

A maior parte da divulgação é feita pelo Facebook, mas tenho procurado utilizar outras redes sociais, tais como o Twitter e o LinkedIn, que é bem interessante para este segmento. O próximo passo será investir mais em e-mail marketing e parcerias, com guest posts e outros formatos.

O boca a boca também me ajuda muito e é algo que me deixa extremamente feliz. É bastante comum, por exemplo, que candidatos e recrutadores comentem sobre o VT em dinâmicas de grupo.

Particularmente, esperava mais dos agregadores de conteúdo, que até hoje não tiveram uma boa resposta, talvez pelo nicho do blog.

Como sua família e amigos reagem quando sabem o trabalho que você realiza na internet?

Os familiares e amigos mais próximos costumam me apoiar, mesmo sem entender muito bem como um blog pode ser considerado “trabalho”. Já parentes e colegas mais distantes muitas vezes acham que estou perdendo o meu tempo e que eu devia estar “estudando pra concurso público”.

Essas mesmas pessoas ficam repentinamente interessadas quando comento que o VT já me rendeu algumas ofertas de emprego, além de uma grana extra todo mês.

Você já pensou em fechar o VT e ir cuidar de sua vida off-line? O que recomenda a outros blogueiros quando isso acontece?

Problemas familiares e no trabalho já me fizeram pensar se o VT valia mesmo a pena. Manter um blog exige muita dedicação e é preciso estar bastante motivado para superar a falta de tempo e outros obstáculos.

Gosto muito de uma frase da Adélia Prado que diz: “Não quero faca nem queijo. Quero a fome”. Dificuldades sempre irão existir, mas quando a gente faz o que gosta e persegue os nossos sonhos, sempre encontra um meio.

Escrever me faz sentir realizada. E foi ao continuar com o VT que encontrei a força que precisava para encarar a situação difícil por que eu estava passando.

De vez em quando ainda passo por períodos de cansaço, desmotivação e bloqueio criativo. Nessas ocasiões, tiro uma “folga” do blog e procuro descansar e me desconectar um pouco. Vou ler um livro, assistir a um filme estrangeiro, caminhar na praia, fazer algo diferente. Isso costuma recarregar as minhas energias e de quebra trazer novas ideias.

Cite 5 blogueiros que te influenciaram no início, quando estava começando com seu blog.

Cintia Reinaux: Uma das blogueiras que mais admiro e que já acompanho há muitos anos é a Rosana Hermann (Querido Leitor). Também gosto bastante dos textos da Juliana Cunha (Já Matei por Menos) e do Sylvio Ribeiro (Pequeno Guru). A Liliane Fonseca (Trainee 2010) e o pessoal da Tribo do Mouse também faziam um trabalho excelente, mas que deixou de ser atualizado.

Cite 5 blogueiros que te influenciam ainda hoje.

Cintia Reinaux: A dupla do Jovem Nerd (Alottoni e Azaghal) é atualmente a minha maior inspiração, especialmente pela sua trajetória, capaz de fazer qualquer um acreditar em seus sonhos. Também gosto muito do exemplo do Leandro Vieira, fundador do Administradores.com.

É difícil citar apenas alguns, mas também curto o trabalho do Wagner Brenner (Update or Die), Fabíola Lago (Emprego & Carreira) e Scott Adams (Dilbert).

Deixe uma mensagem para os leitores do GF.

Cintia Reinaux: Gostaria de agradecer o Gustavo Freitas pela oportunidade de deixar essa pequena contribuição para a blogosfera. Espero que os leitores do GF Soluções tenham gostado da entrevista. Convido todos a visitar o Vida de Trainee e a registrar o seu feedback. O VT está no Facebook, Twitter e Youtube.

Opinião Gustavo Freitas

Conheci o Vida de Trainee a pouco tempo, certamente ainda nesse ano de 2012. Há pouco tempo consegui finalmente entrar em contato com a Cíntia Reinaux e pude constatar que o trabalho do VT não é um mero acaso. A Cíntia conquistou meu respeito como blogueira rapidamente, pois apesar de seu nicho ser muito explorado, ela “não faz mais do mesmo”, pelo contrário, ela procura inovar e fazer muito diferente, por isso mesmo acredito que ela seja uma das blogueiras mais talentosas que já conheci e certamente será uma grande referência para novos blogueiros que irão surgir.

E você, já conhecia a Cíntia Reinaux e o Vida de Trainee? O que achou da entrevista? Deixe seu comentário.

Problogger, Consultor para desenvolvimento e monetização de sites e blogs e Professor universitário. Você conhece todos os meus projetos no Gustavo Freitas.Net. Que tal aprender a criar um blog de nicho e ganhar dinheiro na internet?.

3 pensamentos sobre “Fala Blogueiro: Entrevista com Cíntia Reinaux do Vida de Trainee”

  1. Oi Laurentino!

    Você acertou! Sou prima de Leandro. Também adoro descobrir blogs pernambucanos de destaque.

    Abraços
    Cintia Reinaux postado recentemente…TuneIn +70 mil rádios espalhadas pelo mundo no seu browserMy Profile

    1. Olá, Cíntia. Que legal!

      Então o sangue blogueiro já circula nas veias. Conheço o trabalho do Leandro e o ano passado pude conhecê-lo no EDTED Recife.

      Parabéns, pelo excelente trabalho que está executando na blogosfera.

      Abraço!

  2. Gustavo, excelente entrevista!

    Não a conhecia mas fiquei muito contente em saber que é minha conterrânea. Me alegro muito ao ver blogs pernambucanos destacando-se.

    Cintia Cíntia Reinaux é familiar de Leandro Reinaux, do Inovação e Negócios? Mesmo sobre nome e mesma cidade, estou achando muita coincidência.

    Abraço!
    Laurentino Mello postado recentemente…Como criar temas para WordPress : Como e onde aprenderMy Profile

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

CommentLuv badge