Como descobrir e se defender de plágios na internet

Nota do Editor: Esse artigo pertencia ao blog Dominando a Web, que foi fechado e o Gabriel Meissner cedeu gentilmente os artigos para que sejam publicados no GF Soluções, por isso algumas referências a datas podem parecer divergentes. Aproveito para convidá-lo a conhecer o blog Revista Entre Mundos e o Twitter do Gabriel Meissner.

Imagine a situação: você tem um blog e se esforça em criar conteúdo original, interessante, que vá ser útil aos seus leitores. E então um sujeito sem criatividade nem vergonha na cara decide copiar os seus textos para publicá-los no seu próprio blog, sem pedir autorização e nem lhe dar os créditos pela criação, assumindo-os para si mesmo. Ele não acha que há nada de errado no seu ato, mas acontece que o nome disso é plágio, crime punível com 3 meses a 4 anos de prisão, mais multas. Além disso, há o sujeito que lhe dá os créditos, mas reproduz o seu texto sem antes pedir autorização. O nome disso é apropriação indevida e também é crime. Não há desculpa para nenhum destes atos. Quem não consegue criar o seu próprio conteúdo não deveria ter blog.


Se você é blogueiro e faz um bom trabalho, vai passar por esta situação mais cedo ou mais tarde, isso se já não passou. Eu passei e estou ainda passando por ela. Recentemente, descobri que meu tutorial sobre o Twitter havia sido copiado por 7 blogs diferentes, todos eles sem me dar os créditos pelo mesmo. Também descobri que meu post “31 sites para divulgar o seu blog” foi copiado por outro blog, citando a fonte, porém sem autorização minha para reproduzi-lo e sem incluir um link clicável para o Entremundos (ou seja, nem me ajudar com o pagerank estão ajudando, pelo contrário). Além disso, havia outro blog copiando meu tutorial sobre o Formspring, publicado apenas dias atrás.

Em relação a estes casos, notifiquei cada um dos blogs plagiadores e pedi que apagassem os posts copiados. Quase todos o fizeram imediatamentes. Apenas dois decidiram ignorar o meu pedido: o Blog do MU Online, que copiou o tutorial do Twitter sem dar créditos e o Combo Digital, que copiou o post 31 sites para divulgar o seu blog. [Update: o responsável pelo Combo Digital relutou, reclamou, mas retirou o post do blog dele, após eu publicar este post. Update 2: Demorou, mas o Blogger apagou o conteúdo plagiado do blog MU Online.]

Tudo isso é para dizer porque andei estudando como descobrir se você está sendo plagiando e como se comportar quando isso acontece. Então agora vamos à explicação passo-a-passo:

Como o plágio pode prejudicar o seu blog

Por que é ruim para o seu blog sofrer de plágio? Além da questão ética, há também uma questão prática. O Google e todos os outros mecanismos de busca estão continuamente indexando sites e blogs na web. Imagine que eles indexem primeiro o blog que o plagiou e depois o seu. Nestes casos, eles podem concluir que foi você quem fez o plágio e penalizá-lo por isso. Isto é, eles podem deixar de indexá-lo ou então diminuir o seu posicionamento na busca. Isso é péssimo para o tráfego do seu blog, pois menos pessoas irão encontrá-lo.

Há mecanismos de busca que conseguem identificar quem é o autor original. Porém, o Google não faz isso e todos sabemos que este é o mecanismo de busca mais usado por internautas. Por isso, é importante que você se previna contra o conteúdo duplicado para evitar que o tráfego do seu blog diminua.

blog, plagio, campanha, google

Como descobrir se você é vítima de plágio

Há quatro serviços úteis que servem para identificar plágios: Copyscape, Plagium, Tynt Insighte e Quem me Ama?

Dica 1: Copyscape

Na página do Copyscape há um campo para você digitar a URL do seu site ou blog. Basta fazer isso e clicar em “Go”. O site irá rastrear a web e em alguns segundos mostrará os sites que parece estar copiando o seu conteúdo. Entre em cada um dos sites suspeitos para confirmar se está realmente havendo um plágio.

Dica 2: Plagium

Já o Plagium funciona de uma maneira diferente. Na página principal, há um campo para você inserir o texto do post que acredita que foi copiado e em seguida clicar em “Track Plagiarisms”. Em segundos, os resultados irão aparecer na tela.

Dica 3: Tynt

O Tynt também é um serviço interessante. Você cria nele uma conta gratuita e ele gera um código para você inserir no footer do template do seu blog. A partir de então, ele passa a monitorar em tempo real se há outros blogs copiando o seu conteúdo.

Dica 4: Quem me Ama?

O Quem me Ama? é uma boa dica para quem tem um blog hospedado no Blogger. Na página principal, há um espaço para digitar o endereço do seu blog e clicar em “pesquisar”. Em alguns segundos, ele vai retornar com os resultados, mostrando possíveis plágios que você está sofrendo.

Dica 5: Google

Mas nenhum dos quatro serviços acima é perfeito e podem deixar escapar alguma coisa. Então também recomendo que você faça uma busca no Google. Apenas copie um parágrafo de um post seu que possa ter sido plagiado e cole na barra de busca do Google. Foi assim que descobri os primeiros blogs que copiaram posts do Entremundos.

Como se proteger de plágios

Além de usar os serviços acima e o Google para descobrir plágios, você também pode (e deve) tomar algumas outras atitudes. Há serviços que incluem automaticamente o link do seu blog no blog plagiador, caso um post seu tenha sido copiado sem autorização.

Dica 1: RSS Footer Plugin

Se você usa WordPress como plataforma para o seu blog, então deve instalar o plugin RSS Footer, que uso aqui no Entremundos. Ele irá incluir uma frase ao final de todo post seu que seja publicado em leitores de Feeds. Por que isso é importante? Porque há blogs que usam sistemas que roubam e copiam automaticamente o conteúdo de outros blogs, via RSS, e têm a cara-de-pau de se auto-denominarem “agregadores de conteúdo”, que é uma coisa totalmente diferente. Assim, se outro blog utilizar este sistema para roubar o seu conteúdo, pelo menos será inserido um link para o post original e um aviso informando quem é o verdadeiro autor do mesmo.

Dica 2: Copyscape Banner

Além disso, o Copyscape disponibiliza banners de diferentes formatos que você pode incluir no seu blog, informando que o seu blog está protegido contra plágios. Eu inseri uma das opções de banner ao final dos posts do Entremundos.

Dica 3: Tynt

O código que o Tynt criou para o seu blog também irá automaticamente inserir um link para o seu post sempre que alguém o copiar dando os comandos “Ctrl C + Ctrl V”. No painel de administração da sua conta no Tynt, você pode configurar a mensagem para aparecer do jeito que você desejar. A minha aparece assim: “Leia mais: http://entremundos.com.br”.

O que fazer se você for plagiado

Passo número 1: entre em contato com o plagiador (por e-mail ou comentários no post copiado) e informe que você é o verdadeiro autor do post, reivindique para si os direitos autorais do mesmo e peça que eles apaguem o post em 24 horas.

Passo número 2: se não der certo, peça que outras pessoas que você conhece e os leitores do seu blog reclamem com os plagiadores, enviando e-mails e deixando comentários no post-plágio. Ao perceberem que há quem se importe com o fato de você ter sido plagiado, ele vai se sentir impelido a deletar o post. Você pode tornar o caso público escrevendo um post sobre ele.

Passo número 3: entre em contato com o host do blog e notifique do plágio. Se for um serviço de hospedagem gratuita como Blogger ou WordPress.com, isso é muito simples, pois ao serem notificados eles já tomam as providências necessárias. Se for um serviço de hospedagem paga, você também pode notificá-los e pedir ajuda. Eles têm a obrigação de intervir nestes casos. Para isso, você deve fornecer provas do plágio. Um printscreen do post-plágio que o blog plagiador publicou serve (claro que eu tenho os printscreens do MU Online e do Combo Digital). Nota: o Dicas Blogger publicou um tutorial excelente ensinando a melhor maneira de fazer uma denúncia ao Blogger. Leia aqui como denunciar ladrões de conteúdo.

Passo número 4: Se mesmo isso não der certo, contate seu advogado. Mas na maior parte dos casos, isso não será necessário.
Créditos

Antes de escrever este post, consultei o blog Blosque, da Nosferath, que escreveu já vários excelentes posts sobre o tema. Confirma estes posts aqui: http://blosque.com/plagio-e-copia. Foi através dos posts dela que soube do Copyscape e do RSS Footer Plugin.
Foi através do Sequelanet que soube do Tynt. Veja aqui o post deles: http://www.sequelanet.com.br/2009/11/tyntcom-saiba-o-que-copiam-de-seu.html.

Agora você já sabe como descobrir se está sendo plagiado. Então, mãos à obra! Vá atrás disso para se garantir e não sofrer queda de tráfego por causa de plagiadores safados.

Crédito da imagem: Conversa de Português

Como descobrir e se defender de plágios na internet
Rate this post

0 thoughts on “Como descobrir e se defender de plágios na internet”

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.