Comprar notebook: 7 dicas para não tem dor de cabeça ao comprar um notebook, mesmo que você não tenha experiência nesse tipo de compra. Confira tudo no artigo.

Comprar notebook, assim como qualquer outro aparelho tecnológico não é uma tarefa simples para quem não tem conhecimento de configurações para aplicativos e trabalho.

Pensando nisso resolvemos criar esse artigo para ajudar pessoas comuns, que precisam comprar notebook para trabalhar ou estudar e não tem certeza de qual configuração escolher.

7 dicas para comprar notebook sem dor de cabeça

Essas dicas tem a função de evitar que você tenha dor de cabeça após comprar notebook para trabalho ou estudo e descobrir que aquela configuração não era a ideal para você. Então antes de sair em busca de ofertas para comprar notebook, primeiro leia esse artigo e siga nossas dicas.

1- Até quanto está disposto a pagar

Comece por aqui. Estabeleça o valor máximo que você pode/quer pagar ao comprar um notebook. Sabendo quanto pode gastar fica mais fácil você decidir entre algumas configurações do notebook, o que vai ajudar a chegar ao modelo que melhor se adequa a seu orçamento e necessidades.

Se o seu orçamento vai até R$2 mil você precisa saber que terá que abrir mão de alguns itens, por exemplo, terá que optar por hardware e recursos mais simples. Se você tem um orçamento até R$4 mil poderá ter um hadware mais potente e configurações que vão dar cabo de qualquer tarefa, seja para trabalho ou estudos.

2- Tamanho e resolução da tela

Existem três dimensões mais usadas pelos fabricantes no Brasil, atualmente. São eles:

  • 13,3 polegadas
  • 14 polegadas e
  • 15,6 polegadas

Definer qual o tamanho ideal para você é essencial, pois vai afetar diretamente o preço. Quanto maior a tela, mais caro será, então defina se é essencial para você ter uma tela maior ou não.

Ter uma tela grande deve fazer diferença sobretudo em casos de alta resolução. No Brasil, a maioria dos notebooks se divide entre resolução HD (1366 x 768 pixels) e Full HD (1920 x 1080 pixels).

3- Qual processador escolher

No quesito processador você vai encontrar opções de Intel e AMD, principalmente. As duas marcas oferecem alternativas competitivas, mas escolher entre ambas pode ser um pouco confuso para usuários inexperientes.

Para facilitar, é importante entender a hierarquia nos modelos. No caso da AMD, os processadores se dividem entre os Athlon, de entrada e usados em computadores simples, e os Ryzen 3, Ryzen 5 e Ryzen 7. Já no caso da Intel, a escada vai dos Celeron e Pentium, voltados para laptops básicos, e chega aos Core i3, Core i5, Core i7 e Core i9.

4- Precisa de uma placa de vídeo?

Notebooks não tem placa de vídeo… aquela que pode ser removida e trocada em caso de necessidade.

Eles tem, na verdade, um processador gráfico soldado a placa-mãe. A terminologia foi herdada dos desktops. Então, ao considerar a presença de uma placa dedicada, lembre-se que você está, na verdade, pesquisando por um notebook com maior capacidade de processamento de vídeo.

Há basicamente dois grandes grupos: com GPU integrada ao processador ou com chip gráfico dedicado. No primeiro grupo, os preços são mais baixos, mas a performance é inferior, já que essa solução atende à maioria dos usuários mas não deve ser suficiente para aplicações mais exigentes, como softwares de edição e jogos em geral.

Já os produtos com placa dedicada, normalmente de Nvidia e AMD, prometem maior performance no geral, inclusive para rodar gamers, mas vêm equipando máquinas mais caras.

5- Memória RAM

Memória é essencial, então 8 GB (DDR4) será o suficiente para você que precisa comprar notebook para o dia a dia e tarefas mais simples. Se busca um notebook para tarefas mais avançadas o recomendado é buscar aparelhos com 16 GB ou que permitam aumentar a memória no futuro.

6- Qual o tipo de HD

Assim como outros componentes, cada tipo de tecnologia determina uma série de vantagens e desvantagens. Os HDs são mais sensíveis, mas possibilitam o armazenamento de grandes quantidades de arquivos, além de serem mais baratos e de fácil remoção nos notebooks.

Já os SSDs são mais resistentes a impactos e ao tempo, evitando a perda de informações em caso de queda. Apesar disso, têm capacidades menores e são mais caros. Outra restrição é que esse tipo de armazenamento pode vir soldado à placa, sendo impossível substituir ou realizar um upgrade.

7- Bateria e outros recursos

Outros recursos também precisam ser considerados ao comprar notebook, como a seleção de portas e interfaces, o suporte a novas tecnologias e a duração de bateria.

A presença de uma entrada HDMI, que permite ligar o PC a um projetor ou tela, e de recursos de imagem na tela, como padrão IPS ou HDR, que prometem melhorar a exibição, fazem a diferença. Uma boa autonomia, por sua vez, vai permitir o uso do computador em qualquer lugar, algo necessário em modelos de maior portabilidade.

Se gostou do conteúdo, não esqueça de compartilhar com seus amigos. Se ficou alguma dúvida, deixe um comentário.

Leia também

Gustavo Freitas

Problogger, empreendedor digital e criador do Método Start. Você conhece todos os meus projetos no Gustavo Freitas.Net.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.